Skip to main content

1970

1971

Camila Loureiro

Camila Loureiro

n.1932 em Silvã de Cima, concelho de Sátão

Ateliê 48, de 1973 a 1996


Artista autodidata, realizou o Curso de História de Arte na Fundação Calouste Gulbenkian, onde teve como professor Artur N. Gusmão e, também, na Sociedade Nacional de Belas Artes e na Sociedade Cooperativa de Gravadores Portugueses - Gravura, onde recebeu orientação de Roberto Araújo e de Álvaro Perdigão. Foi bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian (1969-1972). Na Academia de Amadores de Música fez o Curso de Composição Musical com Richard Castelvi.

A sua atividade artística, iniciada aos 34 anos, desenvolveu-se em torno do desenho, da pintura, da escultura e da gravura. Foi distinguida com a Medalha de Prata no Salão de Inventores (Bruxelas), pela descoberta de uma técnica de gravura sobre madeira e com a Medalha de Bronze na II Bienal do Museu de Capri, Itália.

Em 2004, em sua homenagem, a Câmara Municipal de Satão inaugurou no local da antiga cadeia, a “Casa Museu Camila Loureiro”, onde se encontra parte do seu espólio, sobretudo no domínio da pintura e da escultura. No ano seguinte, o mesmo Município publicou um dos vários livros que escreveu, intitulado “Aurora Filha da Terra”.

Também em 2005 foi homenageada pela Câmara Municipal de Sintra com a Medalha de Ouro, concelho onde desde 1981, depois de sair do Ateliê dos Coruchéus, vive e trabalha.

Realizou exposições retrospetivas da sua obra em 1996 e 2005. Está representada em coleções privadas e públicas no país e no estrangeiro.